Publicidade
 Produtos Pet por estado
 Produtos Pet por cidade
Produtos Pet em Anamã Produtos Pet em Atalaia do Norte Produtos Pet em Barreirinha Produtos Pet em Boa Vista do Ramos Produtos Pet em Canutama Produtos Pet em Careiro da Várzea Produtos Pet em Envira Produtos Pet em Guajará Produtos Pet em Iranduba Produtos Pet em Itapiranga Produtos Pet em Lábrea Produtos Pet em Manicoré Produtos Pet em Nhamundá Produtos Pet em Nova Olinda do Norte Produtos Pet em Parintins Produtos Pet em Rio Preto da Eva Produtos Pet em Santo Antônio do Içá Produtos Pet em São Paulo de Olivença Produtos Pet em Tapauá Produtos Pet em Uarini Produtos Pet em Alvarães Produtos Pet em Amaturá Produtos Pet em Anori Produtos Pet em Apuí Produtos Pet em Autazes Produtos Pet em Barcelos Produtos Pet em Benjamin Constant Produtos Pet em Beruri Produtos Pet em Boca do Acre Produtos Pet em Borba Produtos Pet em Caapiranga Produtos Pet em Carauari Produtos Pet em Careiro Produtos Pet em Coari Produtos Pet em Codajás Produtos Pet em Eirunepé Produtos Pet em Fonte Boa Produtos Pet em Humaitá Produtos Pet em Ipixuna Produtos Pet em Itacoatiara Produtos Pet em Itamarati Produtos Pet em Japurá Produtos Pet em Juruá Produtos Pet em Jutaí Produtos Pet em Manacapuru Produtos Pet em Manaquiri Produtos Pet em Maraã Produtos Pet em Maués Produtos Pet em Manaus Produtos Pet em Novo Airão Produtos Pet em Novo Aripuanã Produtos Pet em Pauini Produtos Pet em Presidente Figueiredo Produtos Pet em Santa Isabel do Rio Negro Produtos Pet em São Gabriel da Cachoeira Produtos Pet em São Sebastião do Uatumã Produtos Pet em Silves Produtos Pet em Tabatinga Produtos Pet em Tefé Produtos Pet em Tonantins Produtos Pet em Urucará Produtos Pet em Urucurituba

 
Você está vendo Produtos Pet em canutama

Veja Também:
Notícias Agrícolas

Facebook


Produtos Pet na cidade de canutama no Amazonas.


Foram encontrados 0 anúncio‎s. Clique no menu ao lado para consultar Produtos Pet em outra região.



<< Voltar Avançar >>
Página 1 de 1



Produtos Pet em canutama-AM

Detalhes sobre a cidade de Canutama

Fundação e povoamento

O povoamento e desenvolvimento do município de Canutama confunde-se com o início das explorações e expedições no Rio Purus. Este, um dos grandes afluentes do Rio Amazonas, começou a ser explorado no início da segunda metade do século XIX, tendo como pioneiros alguns coletores de drogas do sertão, muitos deles nordestinos.

O grande nome ligado à fundação do município de Canutama é o de Manuel Urbano da Encarnação, embora muitos nomes, como o de João Cametá, William Clandles, Serafim Salgado e Frei Pedro Coriana também estejam correlacionados e sejam notáveis.

Segundo relatos de antigos moradores, Canutama ainda viveu na "época dos coronéis". Os coronéis (os amazônicos) eram verdadeiros pioneiros, homens sob cuja responsabilidade eram entregues a colônia e os criados, para povoar e desenvolver a "vila". Na verdade, eram homens de "confiança" dos exploradores, bravos o bastante para decidirem ficar nas profundezas da selva amazônica, distantes do mundo urbanizado e moderno da época; às vezes, a viagem até à Província demorava meses. Em troca eles recebiam poderes de "coronel".

Em Canutama, assim como no Brasil colonial, o coronel era uma figura múltipla. Concentrava, na prática, os três poderes: era, ao mesmo tempo, uma "espécie" de "prefeito", de "delegado", "juiz" e "legislador". Um "coronel" canutamense bastante lembrado pela população local, e que inclusive dá nome à principal avenida de Canutama, é o "Coronel Botinelly".

A fundação e os nativos

Manuel Urbano da Encarnação era mestiço, porém bastante influente no Governo da Província (próximo a João Batista de Figueiredo Terreiro Aranha) e conhecido por sua consumada habilidade em explorar o Purus. Na época em que chefiou a sua expedição, sob a ordem de Terreiro Aranha, já viviam na região desse rio os índios Juma. E como ocorreu na Amazônia, de uma forma geral, o contato entre índios e não-índios foi inevitável e, como todos sabemos, o extermínio de grupos indígenas, também, assim como a intensa miscigenação entre indígenas e brancos, dando origem ao caboclo, o mestiço amazônico. Kroemer[2] Dizem que, embora os Jumas fossem conhecidos como uma população "guerreira", "sempre defendendo o seu território e evitando um contato permanente com os não-índios", a sua população foi diminuindo drástica e proporcionalmente ao avanço da "civilização"[3]. Um dos fatores que levou a isso foi a chegada de grandes barcos com migrantes nordestinos, para trabalhar no extrativismo, no Período Áureo da Borracha. O que ocorreu, a partir de então, foi um aumento do contato com os "brancos" e a diminuição de territórios indígenas, que já não eram tão numerosos quanto antes. Sabe-se também que "expedições punitivas eram organizadas por firmas colonizadoras, por companhias de navegação e proprietários de terras".



Mais detalhes sobre Canutama
Consulte abaixo as categorias divididas por estado

Atendimento Online Pet 90